Vereadores vão à ANM e questionam sobre segurança de barragens em Itabirito; VEJA VÍDEO

por Comunicação da Câmara publicado 11/04/2019 16h15, última modificação 12/04/2019 13h48
Vereadores vão à ANM e questionam sobre segurança de barragens em Itabirito; VEJA VÍDEO

Na oportunidade, vereadores de Itabirito entregaram documento com anseios da população. Foto: Comunicação da Câmara

.

Por que as barragens Forquilha 1 e Forquilha 2 passaram do nível 2 para o 3? Quando que a Mina do Pico voltará a funcionar? O “pare e siga” na BR-356 vai continuar? Essas foram algumas das dezenas de perguntas feitas pelos vereadores de Itabirito durante reunião com o chefe da Divisão de Segurança de Barragens de Mineração em Minas Gerais (ANM-MG), Wagner Araújo Nascimento, nesta terça-feira (9), na sede da agência, em Belo Horizonte (capital mineira). 

 .

Veja vídeo a seguir que traz uma entrevista com o representante da ANM feita no dia do encontro com os vereadores itabiritenses. Depois do vídeo, a continuação da matéria.

Os vereadores saíram mais informados sobre a situação itabiritense. Contudo, várias dúvidas sobre o assunto continuam. Mesmo porque, há dúvidas inclusive na própria ANM.

.

Participaram da reunião, os membros da Comissão Especial de Barragens: o presidente Max Fortes (PSB) e Toninho da Associação (MDB), bem como os vereadores Dr. Edson (PRB), que estava representando também a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), e Ricardo Oliveira (PPS) – líder da oposição na Casa Legislativa.

.

A intenção dos edis foi obter informações para dar respostas à população itabiritense. E tomar providências cabíveis no limite da função de vereador.

.

O QUE DISSE O REPRESENTANTE DA ANM

.

As barragens Forquilha 1 e 3 tiveram elevação de nível por influência do Ministério do Trabalho e Emprego, que proibiu empregados da Vale de verificarem “in loco” se há algum comprometimento nas estruturas dessas barragens.

Os trabalhadores também foram impedidos de fazer trabalhos pontuais, como capina, por exemplo, na área das barragens. Isso porque tais fiscais, na visão do Ministério do Trabalho, correriam riscos. A fiscalização, agora, está sendo feita por meio de aparelhos, como radares e  drones (munidos de câmeras de filmagem). Por causa dessa proibição, houve mudança na avaliação de periculosidade das barragens. Passando do nível 2 para o 3.

.

Sobre o “pare e siga” na BR-356, a agência informou que se trata de uma ação de competência da Defesa Civil do Estado de Minas Gerais e da empresa Vale. Em suma, pelo que foi conversado, não existe perspectiva para que o trânsito na BR volte ao normal.

.

No que diz respeito à Mina do Pico, o motivo de o empreendimento estar parado é porque não existe garantia de que a movimentação nessa mina impacta ou não a barragem de Vargem Grande (em Nova Lima - MG). Enquanto a Vale não apresentar comprovação de que a mina não é um “gatilho” para um provável rompimento da barragem, a Mina do Pico continuará paralisada.

.

AVALIAÇÃO DOS VEREADORES

.

O edil Max Fortes (PSB) disse que a reunião foi importante para que a Câmara possa informar a população de Itabirito sobre o assunto. “O nosso objetivo é dar os encaminhamentos necessários visando a segurança da população”, disse Max.

O “poder” dos vereadores no caso é limitadíssimo. Basicamente, o que pode ser feito é pressionar os órgãos competentes na busca de soluções. “Trata-se do maior desafio da história de Itabirito, mas para todo problema existe solução”, acredita Max.

.

Toninho da Associação disse que a reunião foi produtiva. Contudo, “fiquei preocupado pelo fato de a Vale estar fazendo o monitoramento das barragens somente com aparelhos, como drones. Não estão sendo usados fiscais”, disse o vereador.

.

Outro ponto que chamou a atenção de Toninho é o fato de descomissionamento (desativação) das barragens a montante (empreendimentos que oferecem mais perigo para a população) estar aquém do esperado. O projeto (de descomissionamento) poderá ser entregue até 15 de agosto. Para os vereadores, isso teria de ser imediato.

.

Ricardo Oliveira avalia a reunião como importante. Todavia, “achei as informações apresentadas superficiais. A gente não sabe exatamente quais medidas estão sendo tomadas pela empresa”, avaliou o vereador.

.

“Penso que a integração dos vereadores, independentemente de serem oposição ou situação, importante para obter respostas para a população”, disse Ricardo.

.

Dr. Edson afirmou que a iniciativa de buscar respostas é importante. Entretanto, “preocupa-me o fato de ter somente quatro fiscais para avaliar todas as barragens de Minas Gerais. Dessa forma, é impossível fazer um trabalho seguro. Mas fiquei satisfeito ao saber que há uma corrente na ANM que tem a intenção de tirar concessão da Vale para exploração das minas em Itabirito caso a empresa deixe a localidade. A concessão, então, seria dada a outra empresa”, disse o vereador, que afirma estar preocupado também com os empregos no município.

.     

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.