Situação da Associação Amor Exigente causa embate na Câmara; VEJA VÍDEO

por Comunicação da Câmara publicado 12/12/2019 14h48, última modificação 12/12/2019 14h48
Situação da Associação Amor Exigente causa embate na Câmara; VEJA VÍDEO

Secretária Juliana Costa. Foto: Romeu Arcanjo-Comunicação Câmara

.

A secretária de Assistência Social da Prefeitura de Itabirito, Juliana Costa, respondeu a questionamentos dos vereadores durante reunião ordinária da Câmara nesta segunda-feira (9/12). O convite para a participação da secretária foi feito pelo vereador Ricardo Oliveira e foi ratificado pelo presidente Arnaldo. A situação da Associação Amor Exigente (que encaminha dependentes químicos para tratamento) dominou a pauta.

.

Em suma, a associação está com os seus profissionais (remunerados pela Prefeitura) há quase dois meses sem receber salários. Isso porque a Prefeitura não fez os repasses de verba referentes aos meses de novembro e dezembro.

.

VEJA A SEGUIR VÍDEO COM ENTREVISTA FEITA PELA COMUNICAÇÃO DA CÂMARA COM A SECRETÁRIA (...). NA SEQUÊNCIA, A CONTINUAÇÃO DA MATÉRIA:

.

.

Apesar das polêmicas, não há pendências na Justiça e nem sequer intervenção do Ministério Público (MP) no caso. “Sugiro que os senhores denunciem isso ao MP”, disse o vereador Renê Butekus aos membros da Amor Exigente, salientando que a Prefeitura está fazendo “pouco caso” da entidade.

.

Todavia, segundo a secretária, o Controle Interno da Prefeitura de Itabirito encontrou 40 pontos de irregularidades na prestação de contas da associação. Ela salientou que tais irregularidades seriam o motivo para que houvesse a suspensão dos repasses. Dentre as irregularidades, a secretária afirmou que há profissionais da entidade recebendo por horas não trabalhadas, por exemplo.

.

Na opinião de Renê Butekus, o que a atual administração da Prefeitura quer é transferir os trabalhos da Amor Exigente para a Paróquia da Boa Viagem por “questão política”. Intenção descartada pela secretária.

.

“Paga o que é devido, encerra o contrato. O valor que (porventura) foi pago irregularmente deve ser devolvido, mas não deixa esses profissionais na situação que estão!”, disse Renê.

.

Os vereadores Gilmar Capoeira, Geraldo Mendanha, Rose da Saúde, Atila Tila do Social, Toninho da Associação, Max Fortes de Léo do Social também opinaram. Todas as opiniões foram no sentido de que as pendências sejam resolvidas mais rápidas possíveis. Inclusive, Max e Léo falaram sobre a importância do “terceiro setor” para qualquer prefeitura do país.

.

O clima ficou tenso em alguns momentos. Os embates com a secretária mais contundentes vieram não somente de Renê como também do presidente Arnaldo. “Esses trabalhadores são heróis. Eles poderiam cruzar os braços e parar de trabalhar, mas continuam trabalhando. Quando se trabalha, o mínimo que se espera no fim do mês é receber salário”, disse o vereador

Arnaldo referindo-se aos 31 profissionais que atuam na Amor Exigente.

.

Com o aval de todos os vereadores, o presidente convidou a responsável pela associação, Maria Helena Assis Paranhos (a Tia Lelena), para falar na Tribuna, uma situação atípica na Câmara. Sendo assim, Tia Lelena teve a chance de expor sua opinião.

.

Lelena pediu à secretária que as pendências sejam resolvidas, e que os repasses sejam feitos. “Eles trabalharam e precisam do dinheiro”, disse ela referindo-se aos profissionais da entidade.

Aproximadamente, 30 pessoas ligadas à Associação Amor Exigente estiveram presentes na Câmara. Elas aplaudiram algumas falas de vereadores que defenderam a entidade. 

.   

EM TEMPO: a Associação Amor Exigente além de encaminhar para tratamento adictos de Itabirito, desenvolve trabalhos em escolas de prevenção contra drogas, dá apoio às famílias dos usuários, e os incentiva a fazer capacitação profissional (oferecida pela Adesita) para que possam ser inseridos no mercado de trabalho. Centenas de dependentes itabiritenses e estudantes já foram beneficiados.

.