Itabirito: Professores fazem manifestação pacífica na Câmara

por Comunicação da Câmara publicado 22/10/2019 19h20, última modificação 23/10/2019 14h05
Itabirito: Professores fazem manifestação pacífica na Câmara

Professores manifestantes. Foto: Romeu Arcanjo/Divulgação

.

Com cartazes em mãos e aplaudindo os discursos dos vereadores favoráveis às reivindicações da classe, os professores de Itabirito fizeram uma manifestação ordeira na Câmara de Vereadores nesta segunda-feira (21) durante reunião ordinária.

.

O que eles reivindicam é que o cartão alimentação (vale cesta) seja estendido a todos os servidores públicos (enfatizando a classe dos professores em um texto que foi espalhado via internet).

.

A mobilização desta segunda teve o apoio de todos os vereadores que discursaram.

.

O que desencadeou a manifestação foi o fato de estar tramitando na Câmara um Projeto de Lei (PL), de autoria do Poder Executivo, que aumenta o valor do vale cesta para funcionários da Prefeitura.

.

Pelo PL, servidores que recebem vencimento de até R$ 1.372,13, passarão a receber R$ 500 de vale cesta (ao invés de R$ 280 a R$ 300, como é atualmente). Já quem os que recebem de R$ 1.372,14 a R$ 2.129,60 de salário mensal, passarão a receber R$ 300 de vale cesta (atualmente, estes recebem R$ 200).

.

Contudo, os professores não seriam beneficiados pelo PL, mesmo porque nem sequer recebem (atualmente) o vale cesta.

.

A seguir, um texto na íntegra (endereçado ao prefeito Orlando) feito pelo professorado sobre o assunto. Trata-se do cabeçalho de um abaixo-assinado on-line: “Vimos por meio deste abaixo-assinado, solicitar que o cartão alimentação seja estendido a TODO o funcionalismo público (professores) visto que consta no seu plano de governo como 1ª meta a valorização do servidor público, o que nos leva a crer que, NÓS PROFESSORES, fazemos parte deste quadro. Sabendo que sua campanha foi pautada na transferência e no respeito aos mesmos, estamos confiantes de que fará o melhor para nossa classe. Agradecidos e aguardando uma solução que satisfaça a todos deixo aqui o nosso apelo ao seu bom senso e principalmente à sua vontade de fazer do seu governo, um governo honesto e respaldado pelo respeito à classe”.

.

LÍDER DO GOVERNO

.

O líder do governo na Câmara, vereador Léo do Social (PRP), disse que conversou com o prefeito Orlando Caldeira sobre o assunto. E a pedido do prefeito, Léo pediu vista do PL, que estava tramitando em primeira votação nesta segunda.

.

“O PL vai descer (para a Câmara) na próxima semana com ‘um reajuste’ de forma legal dentro das possibilidades da folha de pagamento”, disse Léo com base nas palavras do prefeito. “Se Deus quiser, será aprovado de forma a contemplar a todos, como já deveria ter sido feito”, completou o líder.  

.

Vanessa Castro Alves
Vanessa Castro Alves disse:
22/10/2019 23h04
1. E só o que temos feito é esperar, cobrar, pedir até mesmo implorar e olha que isso já faz anos, me arrisco a dizer séculos..... mas vai chegando um momento que só cobrar e ñ se fazer nada, ou melhor ñ termos um amparo, em alguém em que confiar nos leva à descrença e a certeza de que mais uma vez fomos enganados, ludibriados quiçá esquecido. Vc ñ vê professores mendigando cargos comissionados, se tem te garanto é a minoria. Estamos escondidos atrás de sorrisos forçados, olhar opaco e um reconhecimento a muito esperado e sabe o que é mais interessante nisto tudo, vc ñ houve falar que esse ou aquele professor abandonou uma escola, uma sala de aula, e mais incrível ainda é que temos a esperança renovada constantemente em um sorriso singelo, sincero, em um 'prô eu te amo' em um abraço curto de bracinhos que têm MUITO a aprender. Não queremos os salários de políticos. Queremos reconhecimento, resgatar a nossa dignidade e respeito. Queremos deixar claro sem o PROFESSOR não se faz...nem POLÍTICA.
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.