Conheça detalhes do prédio da Apac em Itabirito inaugurado recentemente, VEJA VÍDEO

por Adm Site publicado 27/06/2019 18h15, última modificação 22/08/2019 14h53
Conheça detalhes do prédio da Apac em Itabirito inaugurado recentemente, VEJA VÍDEO

Apac de Itabirito. Foto: Comunicação da Câmara

.

A população brasileira, de um modo geral, conhece presídios “de ouvir de falar”. Muitos têm em mente a ideia de rebeliões, violência, superlotação, pessoas confinadas em espaços inadequados e, em consequência, presos reincidentes não raros no mundo do crime. Contudo, nem todos os presídios são assim. Os que adotam o sistema Apac são modelos em recuperação de condenados. “Nem todos os presos suportam o sistema Apac. Os que não conseguem cumprir a pena na Apac voltam ao sistema prisional convencional. Aqui (na Apac) há atividades das 6h às 22h. Os recuperandos fazem a comida, plantam, fazem trabalho artesanal, têm hora para assistir TV, hora de leitura, podem aprender uma profissão. E vamos lutar para que num futuro próximo, os detentos de Itabirito possam fazer uma faculdade”, disse Maria Aparecida Hudson, presidente da Apac Itabirito (VEJA VÍDEO NESTA PÁGINA).

.

A inauguração da unidade da Apac em Itabirito aconteceu na segunda-feira (24/06/2019). O prédio fica na localidade do Marzagão. Ainda não há preso na Apac de Itabirito. Os detentos, todos do município itabiritense, começarão a chegar em, no máximo, dois meses. “Na Apac, eles terão assistência odontológica, médica e psicológica, farão esporte, terão ‘banho de sol e banho de lua’”, disse a presidente.

.

Diferentemente do que muitos podem supor, os recuperandos da Apac ficam “mais em conta” que presos do sistema convencional. “O custo de um preso no sistema Apac é 1/3 se comparado ao sistema convencional. Um preso convencional custa cerca de 3 mil reais por mês e no sistema Apac, cerca de R$ 600”, disse.

.    

A obra da Apac Itabirito durou 5 anos para ser concluída. São 4.500 m² de terreno e 1.800 m² de área construída. O prédio custou cerca de 300 mil reais, e foi pago por meio de prestações pecuniárias (quando o juiz define que condenados paguem ao Estado valores definidos pela Justiça. Tais valores têm de ter destinação social).

.

.

De acordo com o presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador Nelson Missias de Morais, que inaugurou o prédio em Itabirito, no sistema convencional, de 75% a 85% dos detentos voltam a cometer crimes. No sistema Apac, o percentual não chega a 15%.

.

Na inauguração da Apac de Itabirito estiveram presentes, além dos já citados, o prefeito interino Arnaldo dos Santos e os vereadores: Renê Butekus, Max Fortes, Ricardo Oliveira, Atila Tila do Social, Geraldo Mendanha, Rose da Saúde, Léo do Social e Veirlâneo Branco.

.

Também compareceram: os juízes de Itabirito, Antônio Francisco Gonçalves e Vânia da Conceição; o desembargador aposentado José Antônio Braga; o vice-presidente da Assembleia Legislativa de MG, deputado Alencar da Silveira e o promotor de Justiça da comarca, Humberto de Almeida Bizzo.

.

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.