Câmara promove Audiência Pública sobre “impactos da exploração minerária em Itabirito”

por Comunicação da Câmara publicado 14/05/2019 17h25, última modificação 15/05/2019 13h18
Câmara promove Audiência Pública sobre “impactos da exploração minerária em Itabirito”

Banner convidando a população para o evento. Foto: Câmara de Itabirito

.             

Quais são as reais possibilidades de as barragens ouro-pretanas de Forquilha 2 e Forquilha 3 estourarem e a lama atingir a parte baixa de Itabirito; os transtornos provocados pelo trânsito de veículos pesados; a poeira provocada por esse trânsito; o retorno nas atividades na Mina do Pico; os riscos que correm motoristas na BR-356 em Itabirito caso haja o rompimento da barragem de Vargem Grande (em Nova Lima).

.

Todas essas questões e outras serão discutidas durante a Audiência Pública “Os impactos da exploração minerária em Itabirito”, que acontecerá sábado (25 de maio), às 9h30 (da manhã), no plenário da Câmara de Vereadores, na Avenida Queiroz Júnior, 639, bairro Praia, no município itabiritense, na Região Central de Minas. A própria Câmara é a organizadora do evento.

.

A intenção é discutir alguns dos assuntos que mais incomodam a população. Assuntos esses que tomaram grande proporção depois dos rompimentos das barragens em Brumadinho e em Mariana, cidades de Minas Gerais. “Uma das intenções é que os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário possam ter exata noção dos anseios do povo”, disse o presidente da Casa Legislativa, Rodrigo Campos Chagas (PSD).

.

Para a audiência serão convidados todas as empresas mineradoras de Itabirito, Poder Executivo (Prefeitura), Governo do Estado, Agência Nacional de Mineração (Governo Federal), Poder Judiciário de Itabirito, Ministério Público, associações comunitárias de Itabirito, Defesa Civil Municipal e Estadual, Ordem dos Advogados do Brasil de Itabirito (OAB) etc.

.

Contudo, segundo a Câmara, o mais importante dos convites é direcionado a toda a população. “Vamos promover um debate no qual o principal interessado é o povo. Trata-se de um evento que há muito é reivindicado não só pelos vereadores, mas por toda a população. É a Câmara fazendo a parte que cabe a ela dentro de um contexto no qual o poder de um vereador é limitadíssimo. Contudo, unidos somos mais fortes. O que queremos são respostas para as dúvidas. Temos o direto de saber em detalhes quais as ações estão sendo colocadas em prática para a segurança de Itabirito”, disse o presidente.

.

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.